🏞️

S01:E29 - Ibitipoca, Minas Gerais Part II

Listen on:

Alexia: por exemplo, a minha cachoeira preferida de lá é a Cachoeirinha.

Foster: Cachoeirinha parece que é uma cachoeira pequena, mas não é tão pequena. É bem grande.

💡

Cachoeira. waterfall

Alexia: É muito grande. Para você chegar nela, é bem difícil. Você teve que... lembra que você até me segurou para conseguir descer?

Foster: É. Mas, é tão legal, gente! A gente vai colocar fotos. É muito legal.

Alexia: Enfim, aí a gente descansou o resto do dia. A gente começou então 7h30 e fomos parar às 15h30 ou 16h. A gente almoçou no parque, né?

Foster: Isso que eu iria falar rapidão sobre a Janela do Céu.

Alexia: Ah, sim. Fala sobre a Janela do Céu! O que você achou?

Foster: Bom, a Janela do Céu provavelmente é o lugar mais famoso de Ibitipoca. Porque é tipo uma piscina natural pequena de água, que fica bem ao fim do parque, né? Tem uma vista panorâmica que é muito bonita. E todo mundo tem a foto emblemática de Ibitipoca.

Alexia: É, provavelmente é o ponto turístico mais famoso. A maioria das pessoas procura pela Janela do Céu lá no parque. É algo surreal. A gente nem conseguiu entrar na Janela do Céu de tão cheio que estava. A gente não tem a foto emblemática.

💡

É algo surreal. It is really unbelievable.

Foster: A Janela do Céu é onde você ganha 'likes'.

Alexia: Bom, continuando, a gente andou e foi em todas as grutas. Para qualquer lugar que você olhava tinha montanha, cachoeira...

Foster: Ah, tem grutas! Cara, esqueci das grutas!

Alexia: Como você esqueceu das grutas?!

Foster: Ah, maneiro as grutas!

💡

Foster should have said ‘maneiras’ to agree with the plural feminine subject of ‘as grutas’

Alexia: O que são as grutas? Como é que você explica como são as grutas?

Foster: Grutas são um tipo de caverna que geralmente tem água, eu acho. E é isso.

Alexia: Bom, causado por algum tipo de erosão que muitos morcegos moram. E é isso, né? Você não consegue entrar lá sem lanterna. Você precisa de algo para iluminar. Bom, uma coisa que eu achei muito legal, para qualquer lugar que a gente andasse, tinha um guarda florestal, né? Eles apareciam e surgiam do nada e perguntavam se a gente precisava de ajuda, se estava tudo bem. Eles realmente ficavam de olho se a galera estava sujando o parque. E eu realmente não vi quase nenhuma sujeira. Não vi ninguém fazendo maldade com a natureza.

Foster: Não, o parque está muito bem cuidado.

Alexia: Muito, muito.

Foster: Então, o parque é muito bonito, tem muito para fazer. Pode falar rapidão sobre a Vila?

Alexia: Bom, como Ibitipoca é um lugar que fica no alto de uma montanha, você tem que ir de carro ou fica preparado para subir e descer muitas ladeiras. Então a Vila não é diferente. A vila é no alto de uma mini-montanha que tem um pequeno shopping, digamos assim, mas não é um shopping que vocês estão imaginando. É uma galeria aberta, digamos. E eles montaram um palquinho no meio da galeria que tem música ao vivo.

Foster: Tinha um samba.

Alexia: É. E vários restaurantes em volta que você poderia sentar numa mesa e pegar comida de qualquer restaurante. Eles não tem esse problema de concorrência acirrada.

Foster: É muito legal. A cultura lá bem aberta.

Alexia: Tem o doce de leite de lá que é uma delícia! Doce de compota, doce de morango, todos os doces que vocês imaginarem! Isso tudo caseiro.

Foster: Mais uma coisa que eu quero comentar é que tem Ibitibeer e tem várias cervejas artesanais que são muito boas. E se você é fã de cerveja como eu, vale à pena beber umas cervejinhas lá também.

Alexia: Sim. E o que eu gostei mais de Ibitipoca, a cidade em si, é que todos se conhecem. O dono da loja que vende, sei lá, material de construção vai conhecer a dona da loja de doces e provavelmente eles são primos ou enfim.

Foster: Com certeza! É uma cidade pequena.

Alexia: Eu gostei muito de lá. Vale muito à pena.

Foster: Eu também.

Alexia: E a gente ficou num chalé que a nossa vista era toda para a Vila. A gente ficou um pouquinho afastado da Vila. E aí tinha uma rede do lado de fora em que a gente deitava.

💡

Afastado. distant, remote, far away

Foster: É um paraíso, gente!

Alexia: Paraíso mesmo!

Foster: Então, você tem mais alguma coisa, Alexia, sobre Ibitipoca?

Alexia: Não. Só quero muito que vocês visitem.

Foster: Dá uma olhadinha lá, eu acho que vocês vão ficar interessados. Se você quer mais informação sobre o chalé onde a gente ficou, qualquer coisa nos deixa um comentário.

💡

Dá uma olhadinha. Take a look.

Alexia: Uma coisa muito importante: não existe outra forma de chegar em Ibitipoca, a não ser de carro.

Foster: Precisa de carro.

💡

Precisa de carro. You need a car. Just like the verb gostar, the verb precisar is always followed by the preposition ‘de’.

Alexia: Precisa de carro. E carro bom. Porque antes de chegar em Ibitipoca tem uma estrada de terra muito complicadinha. Então precisa ir de carro. É isso.

Foster: Só isso então, gente. Vai lá! É divertido.

Alexia: Bom, espero que vocês tenham gostado de mais um episódio de viagens.

Foster: É, abraço, pessoal!

Alexia: Tchau!!