📷

S04:E40 - O que significa o Instagram para os brasileiros

Listen on:

Alexia: Olá olá, mais um episódio aqui do Carioca Connection, sejam bem vindos. Mais um dia que vocês vão escutar um pouco mais de português, ficarão mais por dentro da nossa vida, do nosso dia a dia. E eu sou a Alexia, estou aqui com...

Foster: Foster.

Alexia: Foster Hodge.

Foster: Oi pessoal, tudo bem? Tudo bem Alexia? Como você está hoje?

Alexia: Eu to bem, e você?

Foster: Eu estou bem, eu estou um pouco preocupado porque a gente vai falar sobre o Instagram hoje.

Alexia: Nós vamos falar sobre o Instagram, e como que os brasileiros lidam com isso. Na verdade, a gente fala sobre algumas contas, sobre pessoas que eu sigo, contas que eu sigo.

💡

lidam - deal

Foster: Uhun.

Alexia: E o Foster, ele não é uma pessoa do Instagram, totalmente zero do Instagram, e eu admito que o Instagram do Carioca Connection também está, não está atualizado.

💡

atualizado - updated

Foster: É.

Alexia: Então vamos falar um pouco sobre isso tudo.

Foster: Sim, eu acho que a gente já mencionou várias vezes sobre redes sociais, mídia social no Brasil, e eu acho que é uma coisa bem normal que quase todo mundo já sabe que o brasileiro adora as redes sociais, o Facebook, o Youtube, Instagram.

💡

adora - love

Alexia: Twitter.

Foster: Twitter, Linkedin. O brasileiro é uma criatura social.

Alexia: Sim. E eu gostaria de começar falar sobre o assunto Instagram, porque agora o Instagram tem uma nova função que se chama Cenas, que tá concorrendo diretamente com o Tik Tok.

Foster: Tik Tok. Que seria Tik Tok que é mais uma rede social que não sei exatamente o que que faz.

Alexia: Sim, e o Instagram resolveu testar em dois países primeiro, pra ver se bota como uma ferramenta mundial. E os dois países que o Instagram escolheu foram Brasil e México.

Foster: É. Bom, antes da gente começar falando sobre cenas, essas coisas.

Alexia: Antes da gente começar a falar.

Foster: A falar sobre cenas, stories, todas essas coisas, me explica Alexia, o que que é o Instagram para você hoje em dia? Porque quando eu usava o Instagram há, sei lá, dois anos atrás, era mais ou menos olhando fotos, dando like, de vez em quando, mas agora tem stories, tem IGTV, parece que o Instagram não é mais só Instagram, é o Youtube, é televisão, é tudo.

Alexia: Não, é uma ferramenta de negócios. Hoje em dia é uma ferramenta de negócios. Claro que existem formas e formas de usar essa ferramenta né. Eu tenho as duas formas né, eu tenho a minha pessoal, a minha conta pessoal que eu uso pra ver foto, vejo o que que tá acontecendo no mundo, vejo onde é que meus amigos estão, descubro novidades de marcas que eu gosto ou de coisas que as pessoas que eu gosto estão fazendo. E também tem o business account né, que é a conta de negócios que você pode ter no Instagram e você pode vender seus produtos por lá, enfim. Então você usa como uma ferramenta de negócios também.

Foster: É, eu concordo que é uma ferramenta de negócios, mas eu li que quase ⅓ da população brasileira está no Instagram e eu diria que pelo menos 99% dessas pessoas não estão utilizando o Instagram como uma ferramenta de negócios.

Alexia: Não. Não, as pessoas estão no Instagram... Bom e aí, é difícil falar sobre esse assunto porque eu, por exemplo, uso o Instagram de uma forma saudável. Eu realmente… Você acha que não, mas eu realmente uso. Eu não fico 24 horas por dia no Instagram, e eu fico muito mais, claro, quando eu tenho que trabalhar no Instagram, mas a minha conta pessoal, eu entro, vejo um pouquinho o que que tá acontecendo, que que as pessoas postaram e só. Assim, eu não fico fuxicando, eu não fico...

💡

saudável - healthy fuxicando - gossiping

Foster: Fuxicando?

Alexia: É, tentando descobrir coisas, quem deu like em quem, quem começou a seguir quem, sabe? Quem deixou de seguir quem, eu não faço isso.

Foster: É, mas eu acho que a maioria das suas amigas e seus amigos passam muito tempo no Insta. Não estou julgando, eu estou tentando entender como é que vocês usam essa plataforma.

💡

insta - o jeito que brasileiros chama o Instagram julgando - judging

Alexia: Bom, eu acho que o brasileiro gosta de, gosta de se sentir perto um dos outros, né?

Foster: Uhun.

Alexia: E ao mesmo tempo a gente gosta de mostrar pros outros o que que a gente tá fazendo de legal. Então por exemplo, eu tenho um amigo meu, pessoal, que tá agora fazendo uma viagem pela Europa, e ele acabou de ir pra Noruega.

Foster: Legal.

Alexia: É, assistir a Aurora Boreal.

💡

aurora boreal - northern lights

Foster: Uhun.

Alexia: Cara, e as fotos que ele colocou são incríveis, os stories que ele fez sobre isso são incríveis. Eu realmente me senti lá com ele, e fiquei muito feliz por ele estar lá fazendo isso e ao mesmo tempo de ele ter compartilhado isso comigo, sabe? De ter mostrado isso pras pessoas. Então eu uso o Instagram dessa forma, de poder ver o que que tá acontecendo com os meus amigos e falar "ok, a Noruega é um lugar o qual eu colocaria pra ir amanhã na minha bucket list se eu pudesse."

💡

incríveis - incredible

Foster: Sim, eu iria lá também amanhã.

Alexia: Sim.

Foster: Sem pensar duas vezes.

Alexia: Ele fez passeio com as orcas, é um máximo. Eu jamais faria, eu ficaria assistindo, mas é um máximo.

💡

é um máximo - gíria que brasileiros usam pra dizer que é muito legal, pode ser entendida como "very cool."

Foster: Eu faria. Mas as coisas que você estava descrevendo agora, eu posso falar a mesma coisa sobre o Facebook. Então como é que é diferente pro Brasileiro o Facebook comparado com o Instagram, e o Facebook ainda é relevante ou não?

Alexia: Sim, o Facebook ainda é relevante. Por exemplo, existem comunidades no Facebook né, então nós dois, pessoalmente nós fazemos parte da comunidade do nosso coworking lá em Portugal.

Foster: Uhun.

Alexia: Certo? Então por lá a gente fica sabendo o que que vai acontecer no coworking, quem é que vai participar de qual coisa, quem que vai fazer tal palestra, se vai ter o dia da sobremesa ou não. Então assim, é usado mais ou menos como uma troca de informações.

💡

palestra - lecture sobremesa - dessert

Foster: É.

Alexia: E agora o Facebook, por ser uma troca de informações escrita, na maioria das vezes, você tem agora uma ferramenta que mostra se foi fake news ou não.

Foster: É?

Alexia: É.

Foster: Ah, bom pra eles.

Alexia: Então, sei lá, se você for compartilhar uma quote né, uma frase que o Churchill falou, sei lá, há muito tempo atrás, a partir de uma matéria que você achou na internet.

💡

matéria - article

Foster: Uhun.

Alexia: Você posta no seu feed, logo embaixo vai aparecer "fake news, na verdade o Winston Churchill não falou isso, quem falou foi fulano."

Foster: Ah meu Deus. Mas esse negócio de comunidades e grupos, Facebook Groups, eu acho que é muito muito importante pro brasileiro. Como eu já falei, os brasileiros são animais sociais, mas se você está nos Estados Unidos ou qualquer lugar do mundo, com certeza absoluta existe um grupo de Facebook que fala tipo "Brasileiros em Boston."

💡

com certeza absoluta - with absolute certainty

Alexia: Sim.

Foster: "Brasileiros na Califórnia"

Foster: E tem milhares, milhares de brasileiros lá trocando informações, é muito bom.

Alexia: Sim, mas os brasileiros gostam mais do Instagram do que do Facebook, com certeza, e enfim. Agora também tem outra parte né, que as pessoas ficam vendo a vida das blogueiras, dos influencers, e…

Foster: De maquiagem.

💡

maquiagem - make up

Alexia: E acham que tão vivendo a vida daquelas pessoas. Então isso acontece muito com a gente, das pessoas estarem vivendo a nossa vida pelo podcast do Inglês Nu e Cru Rádio e acham que são os nossos melhores amigos e podem dar opiniões sobre as nossas vidas. Então tem a parte boa, que eu acho um máximo da gente estar sempre com as pessoas, falando e etc, e eles poderem nos ver pelo Instagram, as nossas carinhas, mas ao mesmo tempo tem a parte complicada e chata que você tem que lidar com pessoas mal educadas.

💡

melhores amigos - best friends chata - annoying

Foster: É, que eu acho que isso é normal em qualquer lugar da internet, mas eu fiquei um pouco mais interessado agora Alexia, porque tem tantas pessoas do Brasil no Instagram e agora não é somente foto, tem vídeos, tem stories, tem o IGTV que são vídeos…

Alexia: IGTV.

Foster: IGTV.

Alexia: Sim.

Foster: Viu? Então eu acho que pode ser uma plataforma legal pra aprender um pouco mais de português.

Alexia: Sim, ainda mais agora que você realmente, com o IGTV você consegue assistir séries que as pessoas fazem né. Então você, agora no Instagram, consegue postar vídeos com mais... Vídeos maiores de 1 minuto, com duração maior de 1 minuto, então vai direto pro IGTV e lá você pode assistir suas pessoas preferidas, ou atores, ou sei lá, influencers falando sobre o que você mais gosta. E eu não to falando só sobre blogueiros ou coisa fútil não, eu to falando sobre autores de livro, eu to falando sobre jornalistas muito importantes no mundo inteiro, tô falando sobre a Vox.

💡

blogueiros - bloggers

Foster: É, artistas, músicos.

Alexia: Por exemplo, que a gente adora. Artistas, músicos, então é muito bacana.

Foster: É, é bacana mesmo. Falando sobre isso, você tem contas, pessoas, coisas legais que você faz no Instagram, que você quer indicar?

Alexia: Eu me divirto no Instagram, então eu não sigo ninguém importante assim, sabe? Eu comecei a seguir, por exemplo, a Beyoncé outro dia.

Foster: Eu acho que 95% da conta da Alexia, ela está seguindo contas de cachorros.

Alexia: É.

Foster: Cachorrinhos.

Alexia: Exatamente, então tem duas contas que eu sigo no Instagram, que eu faço questão de ver quase todos os dias, que uma é o Perrengue Chique, que a gente já falou sobre isso aqui, que eu amo de paixão, o perrengue chique. O Foster não entende.

Foster: Eu acho que engraçado, mas você e seu pai, cara, vocês adoram e já fica um pouco demais pra mim.

Alexia: Amor, pelo amor de Deus, a pessoa vai, gasta seu dinheiro indo pra Veneza, chega em Veneza tá alagado...

💡

alagado - flooded

Foster: Eu sei que que é.

Alexia: Com a pior inundação desde 76 eu acho, e a pessoa não consegue andar na cidade. É um perrengue chique, eu acho muito engraçado as pessoas mandando vídeo.

Foster: Sim. Então se você estiver vai lá no Instagram e procura o perrengue chique. Você vai gostar ou odiar, mas qual é a outra conta?

Alexia: A outra, se eu não me engano ele mudou de nome agora, acho que agora é Greengo Dictionary.

Foster: Legal.

Alexia: Que é um brasileiro que faz traduções das nossas expressões. Então, por exemplo, deixa eu pegar aqui uma pra vocês. Eu acho que eu já te mandei… Já te mandei algumas, você lembra que eu te mandei algumas no Instagram?

Foster: Lembro.

Alexia: Tá, então são expressões por exemplo, deixa eu pensar agora…

Foster: É, se eu lembro bem, era tipo, ah, "pagar mico." Pay the monkey.

💡

pagar mico - it refers to something you did to embarrass yourself

Alexia: É, exatamente, "to pay the monkey," aí ele faz a descrição em inglês no final do que que quer dizer "pagar mico."

Foster: É, mas ele também está brincando com as palavras, as expressões tipo, é...

Alexia: Sim e ele foi parar na Time Square.

💡

ele foi parar na Times Square - he ended up in Times Square

Foster: É?

Alexia: Uhun.

Foster: Legal.

Alexia: Ele foi contratado por uma empresa que eu realmente não sei que que é, e eles fizeram aqueles anúncios no meio da Time Square que ficam nos prédios sabe? Enormes e é muito legal.

Foster: Sim, o que eu recomendo é que vocês procurem pessoas que vocês gostam já, eu imagino que você já tem personagens, artistas, músicos que você já gosta deles. Procura eles no Instagram... No Instagram, nossa, a pronúncia está muito muito difícil pra mim, e vê que que eles tem. Imagino que eles vão ter vídeos legais, coisas pra falar.

💡

personagens - characters pronúncia - pronunciation

Alexia: Sim, ou às vezes não, às vezes eles só tão lá no Instagram porque se você não estiver no Instagram você não existe. E às vezes a pessoa até não gosta de postar, tipo o Foster. Mas tá lá, só porque tem que existir, porque somos figuras públicas, então…

Foster: É, mas sempre é bom ter uma coleção diversa de fontes pra aprender e melhorar seu português e sua experiência com a cultura brasileira.

💡

fontes - sources

Alexia: Sim. Tem uma que eu adoro seguir que ajuda muito meu inglês que é o The Dogist. E eu amo porque junta inglês junto com cachorro e eles são um máximo. Acabaram de lançar até a coleção de natal, enfim, e eu adoro. Então é isso, você tem alguma dúvida mais pra me perguntar sobre?

Foster: Ahh acho que não. Eu ainda não entendo o Instagram muito, mas eu estou muito feliz sem o Instagram agora, mas eu acho que pode ser bom.

Alexia: Pode, pode ser ótimo. Até ontem o senhor me mandou uma mensagem pelo Instagram, que eu não tava esperando, que era o daquele cachorrinho que você viu, o anão.

💡

anão - dwarf

Foster: É. É, é uma história muito muito complicada que eu não quero contar agora, mas eu tinha que baixar um Instagram no meu celular de novo pra Alexia gravar vídeos e daí eu fiquei no Instagram, eu vi um cachorrinho que é anão, é muito fofo.

💡

fofo - cute

Alexia: Então tá bom, então é isso. Obrigado por ter… Terem escutado mais um episódio aqui do Carioca Connection e a gente espera te ver em breve.

Foster: Sim, até já já. E pode seguir nosso Instagram, nossa conta... Seria o Carioca Connection né?

Alexia: Sim.

Foster: Não é muito ativo, mas deve ser legal.

Alexia: Estamos lá.

Foster: Bom, até já já.

Alexia: Tchau.