🥁

S04:E39 - Wilson Simonal, um dos principais artistas do Brasil {Parte II}

Listen on:

Alexia: Bom, e ele era conhecido como um artista de carisma e risada fácil. Ele ria muito fácil, ele sempre tava sorrindo, tava sempre muito feliz.

💡

risada - laugh

Foster: Igual a de você amor.

💡

"Igual à você" ou "igual você."

Alexia: Eu tenho risada fácil mesmo. Bom, aí vem a parte importante da história que é o declínio do Simonal.

Foster: Declínio?

💡

declínio - decline

Alexia: Sim, quando declina.

Foster: Ah, caída.

Alexia: Quando caiu, exatamente.

Foster: Você está cheio de vocabulário recentemente.

💡

A Alexia está "cheia."

Alexia: Gente, mas isso é muito bom, porque é quando eu realmente tô falando o meu português, a minha língua. Bom, o declínio começou quando ele resolveu dar uma lição, ensinar algo pra alguém, resolveu dar o troco, sabe? Quando tipo assim, vamos supor, você me assustou aquele dia, de brincadeira, durante o Halloween.

💡

dar uma lição - teach a lesson

Foster: Uhun.

Alexia: E aí eu resolvi te assustar de volta pra você aprender a lição, ou seja, não me assusta que eu te assusto de volta, entendeu?

💡

assustar - to scare

Foster: Entendi. Entendi.

Alexia: É isso. Em um antigo funcionário da sua gravadora, que era o seu ex-contador.

💡

gravadora - label, record label

Foster: Tá bom. Contador quer dizer pessoa que está trabalhando com finanças né?

💡

contador - accountant

Alexia: Que toma conta do seu dinheiro, literalmente.

Foster: É.

Alexia: O Simonal achava que esse ex-contador tinha roubado ele muito na época.

Alexia: Uhun.

Foster: E na época, o Simonal era amigo de um delegado da polícia, e teria se utilizado desse relacionamento, mas a coisa acabou saindo do controle. Por que? Essa época era a época da ditadura no Brasil.

💡

delegado da polícia - police chief ditadura - dictatorship

Foster: Ah é?

Alexia: É. E você ser amigo de um delegado, de um coronel e etc... Primeiro que não era bem visto, e segundo que era bom também, ao mesmo tempo você ser amigo, porque nada te acontecia.

Foster: É. Mas você já está implicado nessa situação de ditadura, é um pouco mais complicado.

Alexia: Sim. Bom, o que se sabe dessa história? Após ser demitido da Simonal Produções, esse contador que se chama Raphael Viviani entrou com um processo trabalhista contra o ex-patrão, ou seja, contra o Simonal.

💡

processo trabalhista - labor process

Foster: Então ele tinha a própria empresa dele? O Simonal, não lembro o nome, e daí o contador saiu da empresa e depois ele estava... Como é que fala isso? Lawsuit.

Alexia: Ele resolveu… Como é que se diz?

Foster: Denunciar.

💡

denunciar - to report

Alexia: Entrar com um processo trabalhista contra alguém.

Foster: Tá bom.

Alexia: Um processo contra alguém.

Foster: Entendi, acho que todo mundo entendeu.

Alexia: Processar, enfim. Bom, indignado, Simonal então começou a acusar o ex-funcionário de roubo e teria pedido para que os agentes do DOPS o fizessem confessar o crime. DOPS, lembrando aqui que é o Departamento de Ordem Política e Social. Esse Departamento de Ordem Política, ele funcionou principalmente na época da ditadura, que era a época da censura, e que eram os agentes que entravam nas casas das pessoas e enfim, e levavam elas pra longe da família.

💡

censura - censorship longe - far

Foster: É um grupo que está bem vinculado com a ditadura né?

💡

vinculado - bound, linked

Alexia: É. Eu nem gosto de falar muito sobre isso, mas enfim. Bom, a história teria sido conduzida nos mínimos detalhes. Então, a princípio o Simonal foi ao DOPS prestar queixa, porque você tinha que ir ao DOPS prestar queixa, não existia...

Foster: Prestar queixa?

Alexia: Fazer a denúncia.

Foster: Reclamar, basicamente.

Alexia: Sim, fazer a denúncia. Não tinha outro lugar, então pra prestar queixa você tem que ir pra um lugar, que é o DOPS.

Foster: Entendi.

Alexia: Ele alegou que tava recebendo ameaças anônimas via telefone, e suspeitava que fossem do Raphael Viviani, desse ex-contador.

💡

alegou - claimed ameaças - threats

Foster: Uhun.

Alexia: Bom, em um documento assinado por ele, pelo Simonal, o músico chega a se declarar como um antigo colaborador do DOPS e divulgador do Programa Democrático do Governo da República. Ou seja, ele assinou como se fosse amigo da ditadura e a favor da ditadura.

💡

declarar - to declare

Foster: Entendi.

Alexia: Bom, ele ofereceu seu carro emprestado ao DOPS e dois policiais chegaram na casa do Raphael Viviani no dia seguinte, no Opala do cantor. O Simonal tinha um Opala na época, era um carrão.

💡

carrão - big car Normalmente brasileiros usam o adjetivo ao se referir a um carro caro, um carro de luxo.

Foster: Ah, um carro. Entendi.

Alexia: É, era um carrão. E levaram o Raphael Viviani para a sede do órgão onde ele foi torturado por várias horas.

Foster: Nossa.

Alexia: Sim. Então, a princípio, o Rafael Viviane negou que tinha roubado, que tinha desviado dinheiro, mas acabou confessando, claro, depois de receber ameaças contra sua família e aceitou assinar uma declaração em que confessava o roubo. Claro, depois de você ser torturado e receber ameaças pra sua família.

💡

declaração - statement

Foster: É, normal.

Alexia: Eu não to dizendo que esse cara seja inocente ou culpado, mas é óbvio que você vai fazer isso.

💡

inocente - innocent culpado - guilty

Foster: É.

Alexia: Depois de mais de 20 horas sem notícias do marido, a mulher do Viviani foi a polícia e contou tudo que sabia, e prestou queixa de sequestro. Enfim, ela ficou preocupadíssima, "cadê o Rafael," foi na polícia e fez a denúncia.

💡

preocupadíssima - very worried

Foster: Entendi, entendi.

Alexia: Alguma dúvida?

Foster: Não, não, tá tudo bem. Então o Simonal estava bem envolvido nessa situação de ditadura e é complicado.

Alexia: Sim, é complicado. Bom, e aí obviamente o Raphael foi liberado né, do DOPS, e foi feito um exame de corpo de delito, ou seja um exame pelo corpo inteiro pra ver se ele tinha sofrido agressão, tortura ou não.

Foster: Como se chama o exame?

Alexia: Corpo de delito

Foster: Ah, de delito, entendi.

Alexia: Isso. E foi comprovado, claro, que ele tinha sofrido tortura, só que obviamente a mídia acabou sabendo e foi um escândalo inevitável.

💡

inevitável - inevitable

Foster: E aí, a partir daí Simonal foi condenado a prisão e passou nove dias em uma penitenciária.

Foster: Tá.

Alexia: Bom, ele se tornou figura mal vista pela sociedade e nunca mais conseguiu lançar nenhum sucesso nas rádios e enfim, nenhum lugar. Também foi acusado de ser delator na época da ditadura, e também de ter delatado o Caetano Veloso e o Gilberto Gil na época.

Foster: É, que é uma época que eu diria quase 100% dos artistas não eram a favor da ditadura, eram contra, e ele, o Simonal, estava bem envolvido na situação da ditadura, mas além disso, ele foi acusado de ser delator, foi isso?

💡

além disso - besides that

💡

O Foster deveria ter dito 'eu diria que quase...'

Alexia: Sim.

Foster: Que é muito mal, é pesada a situação.

💡

'Que é muito ruim' soa mais natural.

Alexia: É muito pesada, só que aí vem o pulo do gato.

Foster: Pulo do gato.

💡

pulo do gato - tricks of the trade

Alexia: É, a virada na história. Nada disso aconteceu. O Simonal, ele não era um delator da ditadura.

Foster: Uhun.

Alexia: Era uma mentira, e uma decisão da Comissão Nacional de Direitos Humanos do Conselho Federal da OAB, que é a Organização dos Advogados do Brasil, fez justiça ao cantor quase 30 anos depois.

Foster: Nossa.

Alexia: Então na época, na década de 70 o astro do Samba Rock brasileiro foi acusado de delatar colegas de profissão como Gilberto Gil e Caetano Veloso aos órgãos do regime militar e por isso, além do que aconteceu com o Raphael, a carreira do Simonal entrou em profunda decadência.

Foster: É.

Alexia: Então só pra deixar bem claro aqui. Sim, ele resolveu falar pro delegado amigo dele que o Rafael estava roubando e etc, etc. Saiu do controle, os policiais acabaram torturando ele, e realmente essa parte aconteceu, mas a parte de que ele era um delator era completamente mentira.

💡

mentira - lie

Foster: É, falso, mas então ele sofreu essa injustiça por 30 anos, ele já morreu, eu acho que ele morreu no ano 2000 né?

Alexia: Ele morreu com 62 anos em 2000.

Foster: Tá bom.

Alexia: Bom, e aí para enfim limpar a imagem do músico, a família abriu um processo pra averiguar se as acusações tinham algum fundamento, se tinham alguma veracidade, né, nisso.

💡

veracidade - veracity

Foster: Uhun.

Alexia: E através do depoimento de vários artistas e de outras personalidades, a comissão inocentou Simonal. Então isso só aconteceu...

Foster: A comissão fez o que?

Alexia: Inocentou.

💡

inocentou - cleared

Foster: Inocentou.

Alexia: Declarado inocente.

Foster: Nossa! Não sabia que existia um verbo só pra isso.

Alexia: Sim.

Foster: Que legal.

Alexia: Sim. E aí o show man, que é como as pessoas chamavam ele na época, infelizmente ele se tornou alcoólatra e chegou a se tornar persona non grata na TV Globo, que impediu sua participação em programas da emissora. E aí com o passar dos anos, sua carreira foi caindo em total desgraça, e foi completamente esquecido pela mídia e pelos brasileiros. Então claro que a ditadura foi um período muito complicado e muito horrível pro Brasil, mas ao mesmo tempo, histórias como essa de ser delator ou não ser delator acabaram com a vida de uma pessoa, de um artista super importante pro povo brasileiro e pra cultura brasileira, e o Simonal foi um dos principais.

Foster: É uma história triste, é uma história que dá pena porque foi um cara tão legal, com tanto talento, e a carreira dele acabou muito cedo.

Alexia: Acabou muito cedo. E hoje em dia, ele tem, eu acho que ele tem dois filhos, não, uma filha e dois filhos e um dos filhos é o Wilson Simoninha.

Foster: Simoninha.

Alexia: Que continua cantando, mas não faz o mesmo, o mesmo sucesso que o pai fazia.

Foster: Uhun.

Alexia: Enfim, então pra vocês saberem um pouco mais sobre história e entenderem tudo aquilo que a gente acabou de falar, eu super indico o filme Simonal, que com certeza tem em algum lugar aí nas profundezas da internet pra vocês assistirem. E foi lançado em 20 de agosto desse ano, de 2019.

Foster: É, mas eu acho que dá pra achar na internet, e também com, sei lá, uma conta de Netflix, mas eu ainda não vi, eu ainda não assisti o filme, mas eu quero muito agora.

💡

indico - recommend

💡

Nós normalmente dizemos "conta no Netflix."

Alexia: Últimas curiosidades, tem uma música que se chama Samarina, que é uma beleza essa música, eu amo de paixão.

💡

eu amo de paixão - I really love Expressão que brasileiros usam quando gostam muito de alguma coisa.

Foster: Uhun.

Alexia: Ela chegou a ser regravada pelo Sérgio Mendes, que é uma das pessoas principais do Brasil e pelo Stevie Wonder.

Foster: Ual.

Alexia: Sim, como Pretty World.

Foster: Ah é. É, eu lembro disso.

Alexia: E País Tropical, que é do Jorge Ben Jor.

Foster: Sergio Mendes, é.

Alexia: Que é do Jorge Ben Jor, foi o maior êxito musical do Simonal, porque era ele que cantava País Tropical, não era o Jorge Ben, na época, ele que lançou a música.

💡

cantava - sang

Foster: É.

Alexia: Então "Moro num país tropical..."

Foster: Sim, acho que é uma música que todo mundo já conhece, mas realmente ele é um artista…

Alexia: Completo.

Foster: Completo, que a história esqueceu um pouco.

Alexia: Sim, com essas, esses escândalos todos com certeza, então...

Foster: Po, eu estou escutando música brasileira por quase 5 anos já, eu nunca ouvi falar sobre ele, é uma injustiça.

Alexia: Sim, vamos assistir o filme e…

Foster: Vamos.

Alexia: Sim, e depois a gente volta aqui pra falar sobre. Então espero que vocês tenham gostado dessa história do Simonal.

Foster: Eu gostei muito.

Alexia: Ótimo, então até o próximo episódio, muito obrigada, e é isso.

Foster: Até já já.

Alexia: Tchau.