✈️

S04:E02 - Curiosidades sobre os Brasileiros quando viajam ✈

Listen on:

Alexia: Oi, Foster! Bom dia

Foster: Oi, Alexia! Tudo bem? Como você está?

Alexia: Eu tô muito bem. E você, preparado para o segundo episódio do Carioca Connection?

Foster: Sempre! Quer dizer… Não! Mas, sim!

Alexia: No episódio de hoje eu pensei em a gente continuar com o assunto do primeiro episódio mas como se fosse… Curiosidades sobre os brasileiros, né? Porque a gente comentou o que que os brasileiros sentem mais falta quando tão morando fora…

💡

assunto - subject

Foster: Sim.

Alexia: E agora são curiosidades, assim, que que os brasileiros sentem falta e o que que eles fazem também quando moram fora.

Foster: Tá. Posso começar com uma pergunta?

💡

começar - to begin

Alexia: Sim!

Foster: A palavra curiosidade, eu acho que em português tem um significado um pouco diferente comparado com o significado em inglês que não é curiosity mas é tipo uma coisa diferente, especial, uma coisa mais única, né?

Alexia: É, curiosidade seria… Por exemplo: eu tô curiosa…

Foster: Sim…

Alexia: ...pra saber como que é, sei lá, o stand-up do Trevor Noah. Eu tô curiosa pra saber como é que é.

Foster: Sim.

Alexia: Então…

Foster: Nesse sentido é…

Alexia: É igual.

Foster: É mais ou menos igual.

Alexia: Curiosidades são características. Então, as características e curiosidades nesse sentido… Faz mais… Eu acho que é o melhor.

Foster: Sim. Eu acho que o sentido é mais ou menos igual somente no português vocês usam essa palavra, curiosidade, com muito mais frequência.

Alexia: Sim, sim. A gente também pode falar: nossa, que curioso! Você…

Foster: É.

Alexia: ...colocou sal e pimenta ao invés de só colocar sal? Sabe?

Foster: É.

Alexia: Uma coisa assim.

Foster: É. É uma coisa que eu nunca falaria em inglês how curious you putting that salt and pepper on your plate. Tá bom. Então, curiosidades!

Alexia: Sim, então assim: se você tiver num lugar e olhar brasileiros à sua volta, você pode ter certeza que esses brasileiros vão se falar, mesmo sem se conhecerem. Então por exemplo: se eu tiver num lugar, né, num restaurante, num bar, em qualquer lugar e eu perceber que tem brasileiros ao meu lado com certeza ou eles ou eu, alguém vai iniciar uma conversa.

💡

à sua volta - around you

Foster: Tá.

Alexia: Então seria assim:

  • Você é brasileiro?
  • Sou!
  • Nossa, da onde você é, qual é o seu nome, que que você tá fazendo aqui?

E viramos melhores amigos naquele momento.

Foster: Só para eu ter certeza, você está falando sobre uma situação que você está fora do Brasil…

Alexia: Sim.

Foster: ...e você se encontra com outros brasileiros.

Alexia: Sim!

Foster: Tá.

Alexia: Sim.

Foster: Sim. É verdade!

Alexia: Muita verdade!

Foster: Eu fico igual! Quando eu escuto português aqui nos Estados Unidos é tipo: Amor! Eles tão falando português! E a gente chega perto e normalmente não é português, é só eu querendo isso.

Alexia: É, mas, é muito interessante isso. Eu não sei se isso acontece com os americanos quando os americanos estão viajando…?

Foster: Hum… Não… Bom, acho que…

Alexia: Claro que depende da personalidade de cada pessoa mas…

💡

personalidade - personality

Foster: Também muito…

Alexia: ...em geral.

💡

em geral - generally

Foster: ...do lugar, né? Se você está viajando, sei lá, na França e alguém está falando em inglês, normalmente o americano não vai parar essa pessoa e falar:

  • Nossa! Você é americano também!
  • De onde?
  • Califórnia!
  • Bom, eu nunca visitei o Califórnia!

Alexia: A Califórnia.

Foster: A Califórnia, sabia! Mas, sim, eu acho que é muito, muito mais forte a conexão entre brasileiros.

Alexia: Nesse sentido.

Foster: Nesse sentido.

Alexia: É. Bom, chuveiro elétrico. Brasileiro sente muita falta de chuveiro elétrico fora do Brasil. E é uma coisa muito engraçada de pensar.

💡

chuveiro elétrico - electric shower Uma curiosidade é que o chuveiro elétrico foi desenvolvido no Brasil por volta de 1930, porque praticamente não tínhamos redes de gás. No chuveiro elétrico, a água é aquecida por meio de uma resistência que fica dentro do chuveiro.

Foster: Sim. Sim, sobretudo o seu pai, né? Bom, primeiro, eu quero te perguntar… Pode explicar a palavra chuveiro?

Alexia: Aham, shower!

Foster: Mas realmente é...

Alexia: Que vem de chuva.

💡

rain - chuva

Foster: ...o shower head, né?

Alexia: É. Chuveiro vem de chuva, né? É algo que faz a chuva, é um chuveiro.

Foster: Exatamente. Mas o vocabulário com esse assunto é complicado. Porque você não vai falar em português: ah, eu vou ficar abaixo do chuveiro. É tipo: eu vou tomar banho.

Alexia: Sim.

Foster: Mas o banho tem chuveiro.

💡

banho - shower Muitas pessoas confundem essa palavra com seu significado em espanhol. “Banho” em português significa “shower.” Eu quero tomar banho → I want to shower E “bathroom” significa “banheiro.”

Alexia: Sim. Às vezes a gente fala vou, é tipo… Vou me colocar embaixo do chuveiro. Tipo, preciso tomar água muito gelada em mim porque eu tô morrendo de calor. Então, vou correr pra debaixo do chuveiro.

Foster: Sim mas, raramente eu ouvi você falando isso.

Alexia: Não, eu não falo. Meu pai fala muito. Muito!

Foster: Então, talvez gente mais velha.

Alexia: Não sei! Não vamos generalizar!

Foster: Tá, então a gente tem chuveiro e também…

Alexia: Elétrico.

Foster: Chuveiro elétrico.

Alexia: Sim.

Foster: Qual é a diferença?

Alexia: Existem… No Brasil existem dois tipos de chuveiros. Um é o chuveiro à gás, né, que você… Tá ligado no gás pra esquentar ou esfriar a água.

Foster: Sim, sempre me dá muito medo.

Alexia: E o chuveiro elétrico, que deveria te dar mais medo do que o à gás…

Foster: Que me dá medo também.

Alexia: Que é ligado na eletricidade.

Foster: Nunca pensei nisso, gente, mas tomar banho no Brasil dá medo!

Alexia: Sim. E o chuveiro elétrico, na maioria das vezes, funciona de uma forma melhor. Por que? Você consegue ajeitar a temperatura da forma que você quer então não fica algo muito fervente ou muito gelado.

💡

ajeitar- to adjust

Foster: Sim.

Alexia: E é uma cachoeira em cima de você.

💡

cachoeira - waterfall

Foster: Exatamente. E ajeitar quer dizer mudar, né?

Alexia: É. To fix, né?

Foster: To adjust.

Alexia: É, to adjust, é.

Foster: Sim.

Alexia: Então, o chuveiro elétrico é uma coisa que a gente sente muita falta. Por que? Por exemplo, quando a gente viajou pra Inglaterra, lembra? Que a gente foi Oxford.

Foster: Lembro.

Alexia: O nosso chuveiro lá era o terror! O terror! A gente ligava…

Foster: Não lembro agora.

Alexia: ...ficava muito fervente…

Foster: Ah! Eu lembro! Sim!

Alexia: ...ou muito frio, mas uma loucura! Uma loucura! E o chuveiro elétrico não acontece isso.

💡

loucura - madness

Foster: Sim.

Alexia: Então é uma coisa que o brasileiro sente falta.

Foster: Sim. O chuveiro elétrico tem muito mais… Hum… Precisão, eu posso falar?

💡

precisão - precision

Alexia: Sim. Enfim… Outra coisa que eu sempre vejo os brasileiros perguntando é: onde que tem rodízio de pizza e de japonês. Rodízio de pizza e rodízio de japonês.

💡

rodízio - all you can eat No Brasil você encontra rodízio de várias coisas, de coxinha, de pizza, de carne e até de cerveja. É a mesma ideia do “all you can eat” onde você paga somente uma taxa fixa e consome quanto quiser.

Foster: Tá.

Alexia: Então, se você tiver no meio da Rússia, e tem lá comunidade de brasileiros em Moscou, você vai ver as pessoas postando: pessoal, alguém sabe onde que tem rodízio de pizza, ou rodízio de japonês, a la brasileira? E sempre vai ter alguém falando.

Foster: Sim. Bom, a gente tem muita coisa aqui. Primeiramente: rodízio. Que que quer dizer rodízio?

Alexia: Pensa: roda, né, é uma coisa que roda, que gira.

Foster: Uhum.

Alexia: Então são, normalmente, são… No caso da pizza, né, são várias pizzas feitas e sendo servidas por garçons dentro do restaurante, que você paga, sei lá, quarenta reais quando você entra e você pode comer o quanto quiser. Dois pedaços de pizza, quarenta pizzas, o que for.

Foster: Exatamente.

Alexia: Você paga quarenta reais e come o quanto quiser.

Foster: All you can eat. Sim. Mas também rodízio é uma coisa que eu sempre fico muito confuso que em São Paulo tem a palavra rodízio que é relacionado com carro.

Alexia: Sim.

Foster: Pode explicar um pouco sobre isso?

Alexia: Em São Paulo, por ser uma cidade completamente tomada pelo horrível trânsito, eles fizeram o rodízio de carros. Então, por exemplo: na segunda feira só carros que terminem com número seis, por exemplo, podem ir pra cidade. Aí na terça com o número sete, e assim vai. Então, é um rodízio: cada dia é um.

💡

rodízio de carros - car rotation Em São Paulo o trânsito é horrível, então o governo entrou com essa medida de rodízio de carros ou “car rotation.” Para simplificar, cada dia da semana carros com placa terminando em dois números específicos não podem circular pelas vias principais no período de pico, também conhecido como “hora do rush.” Por exemplo, de segunda-feira, todo carro que tem placa que termina em 0 e 1 não pode circular das 8h às 10h30 e das 16h às 19h.

Foster: Sim. Eu sempre penso: nossa, se eles tentarem fazer isso nos Estados Unidos!

Alexia: Jamais!

Foster: Jamais!

Alexia: Então é isso. E é uma coisa… Rodízio é uma coisa que eu penso muito, né, que é uma coisa tão brasileira que o Ministério do Turismo do Brasil deveria usar isso como propaganda principal! É o país do rodízio!

💡

propaganda - advertising

Foster: Você acha?

Alexia: Aqui você encontra rodízios de qualquer coisa, qualquer coisa.

Foster: Bom, aqui não é tão comum mas, tem lugares que têm rodízio, aqui.

Alexia: Não como o Brasil! Vamos pro próximo ponto!

Foster: Eu perdi essa discussão. Enfim…

Alexia: Brasileiro ama café da manhã em hotel, pousada, hostel, o que for. Ama!

💡

café da manhã - breakfast Café” significa “coffee” e “manhã” significa “morning”, mas quando escritas dessa forma significa “breakfast.” Amanhã de manhã eu vou tomar café na varanda → Tomorrow morning you’ll have coffee on the balcony Amanhã terá frutas para o café da manhã → Tomorrow there will be fruits for breakfast

Foster: É verdade!

Alexia: É uma coisa que você sabe que eu amo! Eu acordo feliz pra ir tomar o café da manhã no hotel.

Foster: Sim. É uma coisa muito difícil pra mim, é uma dificuldade que a gente tem em nosso relacionamento, porque eu não tomo muito café, né? Eu só tomo café de café da manhã.

Alexia: Café, café! A bebida! O líquido.

Foster: Sim, só. Alexia acorda faminta! Sempre!

💡

faminta - hungry

Alexia: Sim! E você… Se você olhar as críticas no TripAdvisor, naquele Booking, né, nesses lugares…

Foster: Uhum.

Alexia: ...e tiver alguma reclamação que o hotel, pousada, hostel, o que for, tinha um café da manhã ruim, com certeza é um brasileiro fazendo essa reclamação.

Foster: Sim. Não tem nada a ver com a cama, com o chuveiro...

💡

não tem nada a ver - it has nothing to do

Alexia: Não! É o café da manhã. Porque no Brasil se você for se hospedar num lugar desse, você vai ter uma enxurrada de opções. Assim...

💡

enxurrada - flood

Foster: Enxurrada quer dizer o que?

Alexia: Enxurrada é quando tem uma chuva muito forte e acaba pegando a cidade inteira, que ninguém consegue sair.

Foster: Isso.

Alexia: Então… Uma enxurrada de opções, ou seja, várias opções. Então você vai ter quatro tipos de bolos, todos os tipos de ovos...

Foster: Presunto…

Alexia: …ovo estalado, presunto, café…

Foster: Muito queijo!

Alexia: Tudo o que vocês possa imaginar. Panqueca…

Foster: É engraçado, né?

Alexia: ...waffle, que a gente chama de waffle, tudo isso!

Foster: Engraçado, porque, aqui nos Estados Unidos, tipo num hotel normal, quer dizer um hotel normal tipo barato, normalmente café da manhã não é muito boa. Não é muito bom.

Alexia: Muito bem. Pois é.

Foster: Mas, no Brasil, até num hotel barato, num hostel, é maravilhoso!

Alexia: É maravilhoso! Todos os tipos de frutas, sucos, enfim… Próximo ponto! Prometo que tá acabando! Parcelar compras no cartão de crédito.

💡

parcelas compras no cartão de crédito - pay in installments

Foster: Nossa!

Alexia: Se você perceber, se você for, por exemplo, aqui nos Estados Unidos, num Walmart, né, e vai ter… Se você perceber bem, sempre vai ter um brasileiro tentando parcelar as compras no cartão.

Foster: Sim.

Alexia: Porque é uma coisa da nossa cultura. Passou de cinquenta reais e pode parcelar, parcela em três vezes! Bota no cartão!

Foster: É… Em doze vezes.

Alexia: É.

Foster: Nossa Senhora! Só para explicar: parcelar, parcelamento, a gente tá falando em paying in instalments.

Alexia: Instalments, isso.

Foster: Porque é uma coisa super complicado mas, o brasileiro adora! Eu acho aqui nos Estados Unidos se você está comprando alguma coisa grande, tipo talvez uma máquina de lavar, você pode parcelar. Mas…

Alexia: Não é normal, por exemplo…

Foster: ...com coisas normais…

Alexia: ...roupa…

Foster: Não, nunca!

Alexia: No Brasil, sim! Numa boa. Passou de trezentos reais, você parcela em três vezes de cem, e tá tudo certo. Último ponto, prometo! Máquina de cartão de débito em todos os lugares. Ou seja: está onipresente, é uma coisa que a gente sente muita falta. Então, qualquer coisinha, vendedor da esquina, tá na praia, uma vendinha, um mercadinho,  e tal… Tem uns lugares que só se aceita crédito ou em dinheiro, né, fora do Brasil principalmente. Lá no Brasil, tudo tem cartão de débito. Taxista, o vendedor de queijo da esquina, o vendedor de matte na praia, tudo pode-se pagar no débito.

💡

máquina de cartão - credit card machine

Foster: Você está falando da maquininha?

Alexia: Sim, maquininha de débito.

Foster: Sim.

Alexia: O que é uma curiosidade, então… É isso na verdade.

Foster: É, a maquininha eu não sei porque não existe aqui.

Alexia: Eu acho muito estranho pra ser sincera. É uma coisa que vale mais a pena do que o cartão de crédito, pros vendedores, pros lojistas e etc. E faz sentido.

Foster: Faz sentido. A ideia prum brasileiro tipo dar o seu cartão pra alguém, pro garçom, e ele vai… No restaurante, ele vai sumir…

Alexia: Nunca!

Foster: ...por um tempo e ele vai voltar com o seu cartão e tá tudo certo. Essa ideia é ridícula!

Alexia: A gente já falou sobre isso em algum episódio que no Brasil é proibido você levar o cartão da pessoa, é proibido por lei, sem que a pessoa esteja do seu lado. Então, ou você tem que levantar pra ir pra onde a máquina tá ou o garçom vai trazer a máquina do seu lado e vai colocar o cartão na sua frente, etc.

Foster: Isso. Mas pro americano é… O americano não pensa duas vezes. Tipo: ah, meu cartão? Aqui está.

Alexia: Bom, espero que vocês tenham gostado das curiosidades de hoje.

Foster: Eu gostei!

Alexia: Ai, que bom! E a gente se vê no próximo episódio!

Foster: Tabom! Tchau, tchau!

Alexia: Tchau!