🇧🇷

S04:E01 - Ah, que saudades do meu Brasil 😊

Listen on:

Alexia: Oi, Foster!

Foster: Oi, Alexia!

Alexia: Tudo bem com você?

Foster: Tudo bom!

💡

A expressão ”tudo bom” está correta, mas o ideal e para soar mais natural, é responder com “tudo bem” se alguém te faz a pergunta com o “tudo bem?”. É só seguir o mesmo que a pergunta. Se for “bom”, responder com “bom”. Se for “bem”, responder com “bem”.

Alexia: Bom, vamos começar o episódio de hoje. Você está preparado?

Foster: Na verdade não sei… Gente! Que… Só pra dar um contexto aqui: Alexia está nos Estados Unidos, há um tempo já, há quase dois meses, né? Mais ou menos...

Alexia: Sim, um mês e meio.

Foster: Então, a gente está falando muito em inglês e eu tenho uma falta de prática com o português. Então vou sofrer pra caramba hoje!

Alexia: Não tem problema. Até porque o assunto de hoje é uma coisa que é super simples de falar e quem vai mais falar sou eu.

Foster: Perfeito!

Alexia: Então, não tem jeito…

Foster: Exatamente o que eu queria!

Alexia: Sim. E hoje eu pensei em a gente começar essa nova temporada do Carioca Connection com um episódio que faz sentido pra mim.

💡

faz sentido - it makes sense

Foster: Tá.

Alexia: E também pras pessoas conhecerem a comunidade brasileira fora do Brasil, né?

💡

comunidade brasileira fora do Brasil - Brazilian community outside of Brazil

Foster: Sim. Que é uma comunidade muito, muito grande. Tem brasileiros em toda a parte do mundo inteiro!

Alexia: Sim! Então, assim, as pessoas… Os meus alunos também me perguntam bastante: o que que você sente mais falta do Brasil quando você tá fora? E sempre a primeira resposta que vem na minha cabeça é: comida.

Foster: Sim. É uma coisa que eu sinto muita falta do Brasil.

Alexia: É!

Foster: É. Mas é um tema super relevante porque agora você está nos Estados Unidos.

Alexia: Sim, mas, mesmo se eu viajar pra qualquer outro lugar eu vou continuar sentindo falta das mesmas coisas e, enfim… Eu fiquei lendo as comunidades do Facebook de brasileiros e tal… E sempre tem a mesma resposta que é: feijão!  O pessoal sente muita a falta do feijão. O nosso arroz e feijão do dia-a-dia é uma coisa que é muito importante pra gente, normalmente.

💡

feijão - beans sente muita a falta / sentir falta de algo - to miss (something)

Foster: Sim. É uma religião.

Alexia: É, é uma religião. Arroz você consegue encontrar e consegue fazer, então tudo bem! Agora, o feijão… Se é feijão preto ou feijão carioca, que tem dois tipos de feijão, tanto faz! O pessoal sente falta de feijão.

Foster: Sim, mas, eu acho que feijão preto, tipo normal, se pode achar em qualquer lugar normal aqui.

Alexia: Não… Você vai encontrar, se não me engano, o feijão mexicano, né? Que é o que é feito pra comida mexicana. Que é diferente do nosso feijão.

Foster: É…

Alexia: Aqui nos Estados Unidos, não sei fora.

Foster: É. Na verdade não sei muito sobre os tipos diferentes de feijão aqui mas, feijão carioca é qual?

Alexia: Feijão carioca é o marrom.

💡

feijão carioca - beans from Rio de Janeiro Carioca significa alguma pessoa ou algo que é do Rio de Janeiro.

💡

Uma curiosidade aqui, todas as pessoas que não são cariocas, ou seja, que não são do Rio de Janeiro, comem o feijão carioca (o marrom) no dia-a-dia, nas refeições. Já os cariocas comem o feijão preto, normalmente, nas refeições. Para pessoas de fora do Rio, o feijão preto é somente usado para as feijoadas. Claro que estou generalizando e tem muita gente que faz, ou prefere, ao contrário. Mas, normalmente, é essa a regra para quem mora fora do Rio de Janeiro: feijão preto só em feijoada.

Foster: Ah, tá…

Alexia: Enfim, depois a gente explica a diferença entre os feijões mas, outra coisa que o pessoal…

Foster: Feijões. Essa é a palavra que eu estava procurando!

Alexia: É, outra coisa que o pessoal sente muita falta e é a pura verdade: fruta. A qualidade, quantidade e variedade entre as frutas.

💡

fruta - fruit

Foster: É verdade que, pelo menos aqui nos Estados Unidos, a quantidade e também a qualidade da fruta aqui é uma merda. Vamos! Não, vamos começar a quarta temporada bem, po, falando que a fruta aqui é uma merda. Pelo menos aqui na Caralina do Sul…

Alexia: Carolina.

Foster: Caraca! Eu estava pensando nisso! Carolina.

Alexia: Isso!

Foster: Carolina do Sul…

Alexia: Isso.

Foster: ...é uma merda!

Alexia: Enfim… Então fruta é algo que o pessoal também sente muita falta e eu também. Agora, outras coisinhas, por exemplo: coxinha, bolinha de queijo…

Foster: Coxinha…

Alexia: …churrasco brasileiro, não é o barbecue, American barbecue, é o churrasco brasileiro mesmo.

Foster: Não, não é o negócio com cachorro quente, x-burger, é com tudo, tudo.

Alexia: É.

Foster: É. Posso te fazer uma pergunta rapidinho?

Alexia: Uhum.

Foster: Qual é a sua fruta predileta?

💡

predileta - favorite

Alexia: Hum… Olha, eu amo fruta, né, então assim, pra comer no dia-a-dia eu amo comer banana. Adoro banana! Agora, eu amo uva também que é uma coisa muito simples de comer e…

Foster: Sim.

Alexia: …parece Pringles pra mim, não paro de comer uva! Então é difícil!

Foster: Nossa, a gente poderia gravar um episódio inteiro somente sobre banana no Brasil.

💡

gravar - to record

Alexia: É!

Foster: Porque aqui tem banana, tem uma banana só, no Brasil tem banana da terra, tem 50 bananas.

Alexia: Sim. Bom, eu, Alexia, o que eu mais sinto falta do Brasil são quatro coisas: pão de queijo…

Foster: Sim.

Alexia: ...pastel...

Foster: Alexia adora pastel.

Alexia: Não, é, eu morro por pastel. É uma coisa…

Foster: Pastel com queijo.

Alexia: Sim, queijo de minas…

Foster: Nossa Senhora!

Alexia: …e requeijão.

Foster: Requeijão. Eu acho que a gente já explicou o que que é requeijão.

Alexia: Sim.

Foster: Um tipo de cream cheese mas um pouco mais suave, digamos.

Alexia: É, é.

Foster: Sim.

Alexia: Bom, outro ponto que os brasileiros mais sentem falta quando tão fora de casa é a saudade de casa, né? E quando eu falo casa não é o apartamento ou a casa em si. É o lugar onde você nasceu ou ficou uma grande parte da sua vida.

💡

lugar onde você nasceu - where you were born

Foster: Sim. A gente não está falando sobre um lugar físico. Mas… Mais sobre o conceito, a ideia de casa, né?

Alexia: Sim.

Foster: Que é mais conectado com família, linguagem, essas coisas.

Alexia: Que eu acho que isso qualquer pessoa que more fora sente falta, independente de ser brasileiro ou não, então...

💡

morar fora - to live abroad

Foster: Com certeza.

Alexia: É. E aí tem saudades da família, que é uma coisa óbvia. Você sente falta do colo da mãe, do colo do pai, de estar com a família, participar de eventos especiais. E claro o último ponto é falar português.

💡

tem saudades - to have a feeling of longing colo - lap

💡

Saudade é uma palavra que só existe na língua portuguesa e tem um significado muito bonito. Temos um episódio inteiro sobre isso: Saudade - O Real Significado da Palavra´

💡

Quando você escutar falar “criança de colo” quer dizer que é um bebê, que ainda não pode andar. É muito normal você ver pais e mães perguntando às crianças se elas querem se sentar no colo.

Foster: Sim.

Alexia: É óbvio!

Foster: E também eu colocaria amigos também com casa, família, amigos, porque você ainda tem muitos amigos brasileiros.

Alexia: Quando a gente fala: “tô com saudade de casa”, é isso.

Foster: Faz parte, né?

Alexia: É. É o ambiente inteiro que você se sente em casa. É o que aquilo te… É o que te faz se sentir confortável.

Foster: Sim.

Alexia: Então tem tudo isso.

Foster: Exatamente. Mas, também, você está com saudades de falar português?

Alexia: Eu tava morrendo de saudade de falar português, né Foster?

Foster: Nossa, a gente pode falar português aqui em casa! Não, na verdade quando eu estou no Brasil, a gente gosta de falar mais português.

Alexia: Claro.

Foster: Porque a gente está num país que fala português e também me ajuda muito. Agora quando você está nos Estados Unidos, e como sou professor de inglês, eu vou ficar muito sério com o inglês.

Alexia: Sim, então, falar português na verdade eu acho que… Nesse sentido é o que te dá mais segurança. Porque… Assim… Claro que você sente falta de falar a sua língua materna mas, você tem mais segurança e sabe lidar melhor com as situações em português. Então, por exemplo: eu ontem quando fui fazer a minha unha eu tive que lidar com um cara do Vietnam, que não sabia…

💡

segurança - safety lidar - to handle fazer a minha unha - to get my nails done um cara - a guy

💡

'Cara' significa 'face,' mas também pode significar 'guy' quando usada no masculino, é uma gíria muito comum em São Paulo e no Rio de Janeiro. Esse cara é meu amigo → This guy is my friend Essa cara é feia → This face is ugly

Foster: Sim. Fazer sua unha quer dizer tipo manicure.

Alexia: Isso. Manicure. Que não sabia falar inglês direito, ele não me entendia, eu não entendia ele, e eu só ficava pensando “Meu Deus, se essa situação fosse em português taria tudo certo.”

💡

taria (estaria) - it would be Estaria significa “it would be”, mas quando estamos falando rápido acabamos falando “taria.” É similar ao caso que dizemos “tá” ao invés de “está.”

Foster: Sim, também é uma coisa cansativa que você fica o dia inteiro falando uma língua que não é a sua língua materna. Cansa, né?

💡

cansativa - tiring língua materna - mother tongue cansa, né? - it's tiring, right?

Alexia: Cansa, cansa. Então, esses quatro pontos por mais que sejam mais ou menos óbvios, já dizem muito sobre o brasileiro fora do Brasil. E o que a gente mais sente falta é a comida. Então, fica aí um pensamento você que tem amigos brasileiros e quer agradar esses brasileiros, vai num mercadinho brasileiro no lugar onde você tá, compra um pãozinho de queijo com uma manteiga e tá tudo certo!

💡

pensamento - thought mercadinho - small grocery store

Foster: Sim, exatamente isso. Se você tem um amigo brasileiro que está morando fora do é só oferecer pão de queijo.

Alexia: É!

Foster: E tá tudo certo!

Alexia: Açaí, agora virou uma coisa famosa, né?

💡

açaí - a South American fruit, a small edible blackish-purple berries

Foster: Açaí, açaí!

Alexia:É. Açaí agora tem em todos os lugares. Então, quer agradar um brasileiro? Comida brasileira na mesa. Simples! Não precisa nem falar português. É só servir a comida.

Foster: Isso. Mas, é melhor falar português, né? Ta bom, Alexia, mais alguma coisa?

Alexia: Não. No próximo episódio, a gente vai falar sobre algumas curiosidades sobre o brasileiro quando está morando fora também.

Foster: Oba!

Alexia: Yay!

Foster: Ta bom. Tchau, Alexia! Um beijo!

Alexia: Tchau!