🇵🇹

S03:E15 - Desculpem pelo sumiço mas, chegamos em Portugal

Listen on:

Foster: Olá, olá! Oi, Alexia! Tudo bem?

Alexia: Olá, Foster! Tudo e com você?

Foster: Tudo ótimo! Eu estou morrendo de calor

💡

Eu estou morrendo de calor. I’m dying of heat. The heat is killing me.

Alexia: É e antes da gente começar, quero pedir desculpas pelo nosso sumiço mas vocês vão entender o porque daqui a pouco.

💡

Antes da gente começar. Before we get started.

💡

quero pedir desculpas pelo nosso sumiço. I want to apologize for our absence.

Foster: Exatamente. A gente não gravou episódios na semana passada mas com razão. Toda a razão do mundo. Então, Alexia, me diga: onde estamos?

Alexia: Nós estamos no Alentejo, região central de Portugal.

💡

Portugal is neither masculine nor feminine so we say DE Portugal.

Foster: Sim. E, por que? E o que estamos fazendo aqui?

💡

O que estamos fazendo aqui? What are we doing here?

Alexia: Nós estamos fazendo Trusted HouseSitters, então neste momento, nesta casa, além de nós dois tem mais onze cachorros.

💡

neste momento. right now.

Foster: Sim. Eu acho que a gente já mencionou algumas vezes, mas o Trusted HouseSitters é uma plataforma para House Sitting, Dog Sitting. Mas no caso a gente tá cuidando de onze cachorros.

Alexia: Sim.

Foster: É uma loucura.

💡

É uma loucura. It’s crazy.

Alexia: Além de onze cachorros, uma pequena fazenda que nós temos que regar todos os dias, cuidar da bomba de água, cuidar de tudo…

💡

Além de onze cachorros, uma pequena fazenda que nós temos que regar todos os dias, cuidar da bomba de água, cuidar de tudo…On top of 11 dogs, a small farm that we have to water everyday, take care of the water pump, take care of everything!

Foster: É, pequena fazenda nada! É uma fazenda enorme!

Alexia: E a nossa vista é… Qual é o nome?

Foster: Do lago?

Alexia: É.

Foster: É… O nome do lago é Alqueva.

Alexia: É. É o Lago Alqueva.

💡

Alqueva Lake is the largest artificial reservoir in Europe. You can learn more and check out tons of pictures on our Instagram :)

Foster: Alqueva.

Alexia: E é lindo. A gente…

Foster: E é o maior lago artificial da Europa.

Alexia: Sim. Depois vocês podem dar um Google.

💡

Depois vocês podem dar um Google. You guys can Google it later.

Foster: Sim. Mas, não é somente que a gente está aqui para cuidar de cachorros. Mas, também, tem a ver com a sua história não é, Alexia?

Alexia: Sim. Eu também sou portuguesa. Eu acho que eu já falei sobre isso aqui… Eu tenho dupla nacionalidade, eu sou luso-brasileira.**

💡

dupla nacionalidade. Dual citizenship.

💡

luso-brasileira. A dual citizen of Brazil and another Portuguese speaking country.

Foster: Tá. Eu acho que a maioria dos ouvintes não vão entender exatamente o que é um luso-brasileiro…

Alexia: A maioria dos brasileiros não vai entender.

💡

A maioria dos brasileiros não vai entender. Most Brazilians won’t understand. “Vai” is singular because we are referring to “the majority.”

Foster: Ah, porque é “a maioria”. Desculpa. É mas explica: como que é você é uma cidadã brasileira e portuguesa, ao mesmo tempo?

💡

uma cidadã brasileira. a Brazilian citizen.

💡

Ao mesmo tempo. at the same time.

Alexia: Eu nasci no Brasil, né, então, automaticamente eu sou brasileira. Mas, o meu avô era português, de uma cidade ao norte do Porto aqui, obviamente, em Portugal. E por causa disso minha mãe tinha nacionalidade e eu também. Então eu sou portuguesa desde os dois anos de idade. Eu nasci, esperei um ano só sendo brasileira e logo depois eu virei portuguesa.

💡

Logo depois. Shortly thereafter.

💡

Eu virei portuguesa. I became Portuguese.

Foster: Então você é brasileira e portuguesa. Mas, me explica, essa é a sua primeira vez aqui no Portugal?

💡

Foster should have said EM Portugal.

Alexia: É a minha primeira vez…

Foster: Em Portugal.

Alexia: … em Portugal. Sim. É a minha primeira vez, é… É muito estranho. Não sei porque eu esperei tanto tempo para vir mas, cá estou.

💡

É a minha primeira vez. It’s my first time.

💡

Não sei porque eu esperei tanto tempo. I don’t know why I waited so long.

Foster: Eu também não. Eu acho muito estranho porque é a minha quarta vez aqui em Portugal mas, é a primeira vez que estou aqui como um falante da língua portuguesa. Então é bem diferente para mim.

💡

Eu também não. Me either. Note to Spanish speakers: the word, “tampoco” exists in Portuguese but it is much more common to say “também não.”

Alexia: Sim. E também você morava em Madrid, né? Brasil-Portugal é uma longa viagem e muito mais cara do que já estando aqui em Madrid.

💡

Uma longa viagem. A long trip.

Foster: Sim, sim. É… Então, eu tenho uma pergunta, Alexia. Tem alguma tradução para a palavra homecoming? Porque me dá o sentido que você está voltando para uma casa… Você nem sabia que era casa… Como que você explicaria isso em português?

💡

Como que você explicaria isso em português? How would you explain that in Portuguese?

Alexia: Eu não sei.

Foster: Não tem que ser uma tradução perfeita mas, como você explicaria a experiência que você está tendo agora?

Alexia: Bom, eu explicaria que: ao mesmo tempo que eu sou deste país, né, que eu sou portuguesa, eu no sou. Então eu tô conhecendo um lugar que por lei é meu também.

Foster: Sim. Por lei é meu.

Alexia: Culturalmente também, de certa forma, já que eu fui criada pela parte da minha família bastante…

💡

já que eu fui criada. because I was raised by, I was brought up by.

💡

criar. is often used in the sense of growing up and child-rearing.

Foster: Sim, sim.

Alexia: … com o português de Portugal, com a cultura de Portugal. Mas, ao mesmo tempo, eu não sou daqui. Então é muito estranho!

Foster: “Eu não sou daqui… Eu não não tenho amor! Eu sou da Bahia...”

Alexia: “De São Salvador!

💡

This is a reference to an old capoeira song, “Marinheiro Só”

💡

You can listen to a cool remix that I like here: “Marinheiro Só Remix”

Foster: No caso seria Portugal. Mas, me fala Alexia: quais são as suas primeiras impressões?

💡

Primeiras impressões. First impressions.

Alexia: Primeiro que eu tinha esquecido da comida, né? Eu lembrava muito bem da doceria portuguesa. Ou seja: todas as sobremesas, doces…

Foster: Pastel de Nata.

Alexia: … Ovos Nevados, Toucinho do Céu, enfim…

💡

All examples of delicious Portuguese desserts.

Foster: Sim.

Alexia: E a segunda coisa que eu esqueci muito e que é a pura verdade é que os portugueses são muito mão fechada.

💡

a pura verdade. the pure (undeniable) truth.

💡

mão fechada. stingy, frugal.

Foster: É. Bom, a gente somente tem experiência com uma família agora mas parece que…

Alexia: É uma coisa cultural e tudo bem! Não tem problema.

💡

Não tem problema. No problem. No worries.

Foster: É. Tudo bem.

Alexia: Não, não. Eu não tô reclamando eu só tô falando que português é mão de vaca. É uma forma que eles aprenderam a viver desde sempre.

Foster: Mão de vaca?

💡

Mão de vaca. A slightly more pejorative way to say, “stingy.” I would avoid this one except among friends.

Alexia: Mão fechada.

Foster: Você falou mão de vaca também?

Alexia: Sim.

Foster: Pode falar?

Alexia: Pode.

Foster: É um jeito mais pejorativo?

Alexia: Sim.

Foster: Tá. Me explica o que quer dizer mão fechada.

Alexia: Eles têm um absurdo cuidado com o dinheiro. Ou seja: não vão gastar com nada. Mas, é um pensamento português, por exemplo: nós temos aqui um carro, né, pra viajar. E estamos muito perto da Espanha, realmente quarenta minutos.

Foster: Da fronteira espanhola.

💡

a fronteira espanhola. the Spanish border.

Alexia: Exatamente. Eles nos levaram para a fronteira espanhola, numa cidade chamada Badajoz - alô pessoal de Badajoz, não sei se tem alguém aqui - só para colocar gasolina no carro porque lá é muito mais barato. Mas aí eu fiquei pensando: a ida e a volta de Badajoz já não compensa mais.

💡

ida e volta. round trip.

💡

não compensa. it’s not worth it.

Foster: É, realmente fazendo os cálculos não compensa.

Alexia: Não, não compensa. Então, é uma forma que eles pensam que eles tão fazendo um ótimo negócio só que não tão.

Foster: É.

Alexia: Só que eles são muito assim… Indo atrás do melhor preço… Indo atrás do melhor valor… Indo atrás do melhor… E não vão gastar, não vão. Eles não vão gastar.

Foster: E… Você acha que o brasileiro não é assim?

Alexia: Não. Eu acho que o brasileiro, claro, quer os melhores negócios mas não vai atravessar a fronteira e voltar quarenta minutos só pra pôr gasolina.

💡

atravessar. to cross.

Foster: É. Se a gente vai…

Alexia: Pelo menos eu acho isso.

💡

Pelo menos eu acho isso. At least that’s what I think.

Foster: ...se vamos fazer estereótipos e generalizações…?

Alexia: Generalizações.

💡

Generalizações. Generalizations. Try saying that one three times fast!

Foster: Nossa! Sim! Isso! Eu acho que o brasileiro, falando no geral, não é…

Alexia: Em geral não, comparado com aqui não.

Foster: É, não é mão fechada mas também não é muito bom em coisas financeiras.

Alexia: Não! Então, aqui provavelmente eles são melhores do que nós.

💡

Eles são melhores do que nós. They are better than us.

Foster: Imagino. Imagino que sim.

Alexia: E por enquanto é isso. Eu acho que a gente pode explicar no próximo episódio a nossa chegada, um pouco mais sobre o português de Portugal, como é que você está se virando com isso.

Foster: Sim, é uma coisa que eu quero falar muito é sobre as diferenças entre o português é... De Portugal e o português do Brasil.

Alexia: Sim.

Foster: São bem diferentes.

Alexia: Português Europeu e o português da América do Sul.

Foster: Eu estou sofrendo pra caramba!

💡

Eu estou sofrendo pra caramba! I am really struggling!

Alexia: Então é isso, gente! Desculpa pelo sumiço mas estamos de volta, estamos vivos, estamos em Portugal e… Cá estamos! Do jeito que eles falam.

Foster: Acá estamos…

Alexia: Não é “acá” é “cá”.

Foster: Cá estamos.

Alexia: Isso!

Foster: Muito bem! Então até a próxima, Alexia!

Alexia: Tchau!

Foster: Tchau, tchau!