📖

S03:E06 - Mario Quintana - Poema

Listen on:

💡

(only Alexia speaking at the beginning)

Oi, gente! Tudo bem?

Hoje a gente vai falar sobre um dos meus poetas, jornalistas, brasileiro, claro, preferido. É o Mario Quintana.

💡

preferido - favorite

💡

preferido, favorito, and predileto can all be used to signify that something is your favorite.

O Mario Quintana ele é… Ele nasceu no Sul em uma cidade chamada Alegrete, que fica no Rio Grande do Sul.

💡

Warning to Spanish Speakers: be careful with the final L in ‘sul.’ I spent years saying I am from Carolina do Sul, when in reality the final L is non-existent.

Ele nunca se casou, nunca teve filhos, e a maioria das pessoas falava que ele realmente se casou com a poesia.

💡

Ele nunca se casou. He never got married.

Então, ele viveu sozinho, ele morava em um hotel no Centro Histórico de Porto Alegre, de 1968 até 1980 e foi uma época muito triste e muito complicada para ele.

💡

Ele viveu sozinho - He lived alone.

💡

Uma época - a period of time, the word 'epoch' exist in English, although is rarely used

Ele ficou desempregado, completamente sem dinheiro, ele foi despejado, ou seja, ele foi tirado daquele lugar às forças.

💡

Ele ficou desempregado - He was unemployed.

💡

Ele foi despejado - He was evicted.

💡

Às forças. By force.

E um ex-jogador de futebol brasileiro, o Paulo Roberto Falcão, ofereceu um quarto na propriedade dele, então ele morou com o Paulo Roberto Falcão pro resto da vida.

💡

Pro resto da vida - For the rest of his life.

O Mario Quintana ele costumava falar que a poesia embora fosse uma das coisas mais bonitas que ele já fez na vida, era um vício muito triste mas, foi a sua maior companheira.

💡

Ele costumava falar. He used to say.

Ele morreu em 1994. E hoje eu gostaria de ler para vocês um de seus poemas que eu gosto muito e espero que vocês gostem.

Então vamos lá!

O poema se chama: Esperança.

Esperança, Mario Quintana

Lá bem no alto do décimo segundo andar do Ano

Vive uma louca chamada Esperança

E ela pensa que quando todas as sirenas

Todas as buzinas

Todos os reco-recos tocarem

Atira-se

E — ó delicioso voo!

Ela será encontrada miraculosamente incólume na calçada,

Outra vez criança…

E em torno dela indagará o povo:

— Como é teu nome, meninazinha de olhos verdes?

E ela lhes dirá

(É preciso dizer-lhes tudo de novo!)

Ela lhes dirá bem devagarinho, para que não esqueçam:

— O meu nome é ES-PE-RAN-ÇA…

Bom, é isso! Foi um episódio super rápido, espero que vocês tenham gostado, e a gente se vê no próximo episódio. Tchau!