🚗

S07:E08 - How to rent a car in Brazil

Listen on:

Alexia: Oi, oi, pessoal. Bem-vindos a mais um episódio aqui do Carioca Connection. Estamos muito felizes em ter você por aqui, né Foster?

Foster: Olá pessoal, bom dia! Acabei de acordar. Bom, quer dizer, há duas horas atrás, mas isso quer dizer que meu português ainda está acordando também.

💡

acordar - wake up

Alexia: Você sempre dá esse tipo de desculpa.

💡

desculpa - excuse

Foster: Porque sempre é verdade.

Alexia: Não é. Não é. Bom, hoje nós vamos falar sobre um assunto muito interessante que é sobre carros.

💡

assunto - subject, matter

Foster: Uhun.

Alexia: Marcas de carro em geral. E também sobre alguns detalhes sobre carros. Eu acho que é um assunto que todo mundo deve saber. Até porque, se vocês forem pro Brasil pra morar, talvez vocês comprem um carro ou então vocês aluguem um carro, então vale a pena a gente falar sobre as principais marcas e alguns detalhes de vocabulário.

💡

marcas - mark aluguem - rent

Foster: Sim, eu acho importante também. Eu pessoalmente não sou muito fã de carro, mas eu tinha uma pergunta…

Alexia: Eu tenho, né? ‘Tinha’ tá no passado, ou seja, você não tem mais. Então, “Eu tenho uma pergunta pra te fazer.”

💡

É importante ressaltar que em inglês nós ‘perguntamos uma pergunta - ask a question’ enquanto que em português nós ‘fazemos uma pergunta - make/do a question.’

Foster: Mas eu pensei numa pergunta.

💡

pensei - thought

Alexia: Sim.

Foster: Que agora eu tenho.

Alexia: Sim.

Foster: Ainda tenho. Ainda tenho uma pergunta, Alexia.

💡

ainda - still, yet

Alexia: Sim, Foster.

Foster: Como é que fala a indústria de carro?

Alexia: Indústria automobilística.

Foster: Essa é a palavra que eu estava procurando.

Alexia: Então vamos lá. Um carro é um automóvel, né?

Foster: Automóvel.

Alexia: Então eu to dividindo essa palavra, eu to falando separadamente, auto-móvel. Quando você fala rápido, de uma forma correta, é um ‘automóvel.’

💡

rápido - fast

Foster: Automóvel.

Alexia: Isso.

Foster: E o O tá aberto, né?

Alexia: Automóvel.

Foster: Automóvel.

Alexia: Isso. Então é a indústria automobilística, que é de movimento, né?

Foster: Uhun.

Alexia: Então automobilística.

Foster: Automotive industry. Mas eu acho muito mais fácil falar que a gente vai falar sobre carros.

Alexia: Sobre carros, sobre automóveis.

Foster: Tá bom. Então vamos começar?

Alexia: Sim.

Foster: Também eu quero falar que eu sofri muito chegando no Rio.

Alexia: “Eu sofri.” Não é ‘sófri.’ “Eu sofri.”

Foster: Obrigado. Eu falei pra Alexia ser muita rígida comigo e minha pronúncia.

💡

rígida - strict

Alexia: “Ser muito rígida comigo.”

Foster: O que que eu falei?

Alexia: “Muita rígida.”

Foster: E eu acho que eu não quero mais isso não.

Alexia: Bom, a primeira coisa que eu tenho pra falar sobre carros, em geral, eu acho que a gente pode fazer a diferença entre o Brasil e provavelmente Estados Unidos, e talvez até o Reino Unido. Eu acho, eu penso que nos Estados Unidos principalmente é muito normal, praticamente todos os carros serem automáticos.

Foster: Uhun.

Alexia: Né? Então você não tem aquela coisa de passar a marcha, né? De fazer o carro manual.

Foster: A marcha.

💡

marcha - gear

Alexia: É, marcha.

Foster: Uhun.

Alexia: E no Brasil é o contrário. Claro que você tem as opções de automáticos, sempre vão ser muito mais caros, mas o normal é você ter um carro manual.

💡

claro - of course

Foster: Ah, é? Porque não tenho certeza, porque eu não sei nada de carro, mas eu acho que, hoje em dia nos Estados Unidos, um carro manual seria mais caro porque é exótico.

Alexia: Vintage.

Foster: É.

Alexia: Sim. Bom, eu pessoalmente amo carro manual, adoro passar marcha, adoro sentir o carro realmente funcionando. Mas pela comodidade quando você tá viajando e etc, é muito melhor ter um carro automático.

💡

viajando - traveling

Foster: Eu concordo.

Alexia: Dito isso, vamos lá. Foster, nós temos umas marcas de carro pra gente falar a diferença entre inglês e português.

Foster: Tá, vamos lá.

Alexia: Vamos lá.

Foster: Como que você quer que façamos?

Alexia: Como você quer… que a gente faça?

Foster: Eu falei isso com cara de “Eu sei que o que está saindo da minha boca está errado.” Ai gente...

Alexia: Eu acho que você pode falar a marca em inglês e eu falo em português.

Foster: Ótimo! Então a gente vai com uma lista alfabética?

Alexia: Nós temos uma lista.. Não, não é alfabética. Uma lista.

Foster: É sim. Eu fiz a lista bonitinha, é mais ou menos em acordo do alfabeto.

💡

Em português normalmente se diz que algo está ‘em ordem alfabética.’

Alexia: Tá, mais ou menos, porque não está perfeito. Mas enfim…

💡

mais ou menos - more or less

Foster: Primeira marca, Alexia, é uma marca alemã, ‘Audi.’

Alexia: Então, ‘Audi’ a gente fala ‘Audi.’

Foster: Audi.

Alexia: Isso.

Foster: Que eu acho que foneticamente faz sentido.

💡

faz sentido - it makes sense

Alexia: Eu também acho.

Foster: Audi.

Alexia: Audi.

Foster: Mais uma marca alemã que vai ser um tema bastante comum nesta lista, BMW.

Alexia: BMW.

Foster: BMW.

Alexia: Isso. E se você for pra São Paulo e falar com pessoas mais velhas de São Paulo, eles vão falar BMW.

Foster: É seu pai.

Alexia: Sim.

Foster: Que não faz sentido.

Alexia: Faz, porque o W são dois Vs, digamos assim, né? Então… Não sei, eu não tenho como justificar, só sei que eles falam assim.

💡

justificar - justify

Foster: Tá, então BMW pode ser BMW ou BMW.

Alexia: Isso.

Foster: Tá bom.

Alexia: Normal, normal mesmo é BMW.

Foster: Tá bom. A próxima é um que eu demorei…

Alexia: É italiano?

Foster: É italiano? Eu não faço ideia.

Alexia: Eu acho que é.

Foster: Mas eu demorei muito tempo pra entender o que que a Alexia estava dizendo.

Alexia: E vice-versa, porque em inglês também é completamente diferente.

Foster: Então vamos lá, FIAT.

Alexia: Nós chamamos de FIAT.

Foster: FIAT.

Alexia: FIAT.

Foster: FIAT.

Alexia: Isso.

Foster: O dinheiro

💡

dinheiro - money

Alexia: Uhn?

Foster: A gente tem, por exemplo, dinheiro normal, seria FIAT currency. Vocês não tem isso? Tipo Bitcoin não é…

Alexia: Eu não faço ideia de Bitcoin.

💡

eu não faço ideia - I have no idea

Foster: Outro assunto.

Alexia: Não começa a complicar.

Foster: Então vamos lá, uma marca americana, Ford.

Alexia: A gente chama de Ford.

Foster: Ford.

Alexia: Ford.

Foster: E as…

Alexia: “Ah, aquele Ford bonitinho."

Foster: E o corpo de água, por exemplo?

Alexia: Fiorde.

Foster: Fiorde.

Alexia: Isso.

Foster: Hun.

Alexia: Ford e fiorde.

Foster: Sim, um corpo de água nos países nórdicos. Também tem no Brasil.

💡

No Brasil existe um único fiorde, O Saco do Mamanguá, considerado inclusive o único do mundo em região tropical. Ele fica na Costa Verde, em Paraty.

Alexia: Sim.

Foster: Então, se não me engano, é uma marca japonesa?

💡

se não me engano - if I am not mistaken

Alexia: Eu acho também.

Foster: Ou Coreana… Asiática. Honda.

Alexia: Tá, não é tão diferente essa. Essa é Honda.

Foster: Honda.

Alexia: É.

Foster: Tá bem parecido com onda.

Alexia: Sim. Só que tem o H na frente. Se escreve da mesma forma, só que com o H na frente. Onda, onda… Olha a onda. Honda, Honda, olha a Honda.

💡

Palavras que começam com H em português como habilidade, habitante, hábito, helicóptero e habitual não possuem som de H no início. A palavra Honda é uma exceção, pois é um nome próprio e tem origem japonesa.

Foster: Jeep.

Alexia: Jeep.

Foster: Jeep.

Alexia: Isso.

Foster: Jeep. Sim, o meu pai…

Alexia: Imagina… Imagina a gente falando, “Ah, olha aquele Jeep que incrível.” Não. “Olha aquele Jeep.”

Foster: Sim, o meu pai acabou de comprar um Jeep novo. O Jeep não é novo, mas é novo pra ele.

💡

comprar - buy

Alexia: E que ele deu desculpa que era pra Dia das Mães.

💡

Dia das Mães - Mother's Day

Foster: Sim, mas obviamente era pra ele. Enfim, a Alexia ficou falando “Ah, o Jeep novo do pai do Foster” e eu fiquei pensando, “O chip?” Tipo um chip do celular.

💡

Em português se diz ‘chip’ ou ‘chip de celular’ para ‘SIM card.’

Alexia: Jeep.

Foster: Jeep.

Alexia: Isso.

Foster: Jeep

Alexia: Exato. E também tem uma outra que a gente gosta muito que é Corvette.

Foster: Corvette.

Alexia: Isso. Corvette.

Foster: Corvette, faz sentido.

Alexia: Sim.

Foster: Quando está na dúvida, é colocar um ‘tchi.’ Bom, um parecido com o Jeep, mas eu acho que é uma marca diferente. Desculpa pessoas que amam carros, que eu vou falar muita besteira, mas Land Rover.

💡

besteira - nonsense

Alexia: Land Rover.

Foster: Fala de novo.

Alexia: Land Rover.

Foster: Land Rover.

Alexia: É, é uma Land Rover. O que? “Ah, o Foster acabou de comprar uma Land Rover.” Uma Land Rover.

Foster: E é comum no Brasil?

Alexia: Sim, sim. Land Rover.

Foster: Tá bom.

Alexia: O “tá bom” dele.

Foster: E um carro de luxo, uma marca de luxo, Mercedes-Benz.

💡

carro de luxo - luxury car

Alexia: ‘Mercedes’ que é o normal que a gente fala. Se for pra falar tudo, ‘Mercedes-Benz.’

Foster: Fala de novo.

Alexia: Mercedes-Benz.

Foster: Então ‘Mercedes.’ Pode ser um nome também.

Alexia: Exato.

Foster: E ‘Benz’.

Alexia: Benz.

Foster: Benz.

Alexia: Sim. Lembrando do meu sotaque carioca, né? Então ‘Mercedez-Benz.’ Que eu acho que é como o pessoal de São Paulo falaria, enfim, sotaque mais neutro.

💡

sotaque carioca - accent from Rio

💡

’Carioca’ significa alguém ou algo que vem do Rio de Janeiro. Logo, ‘sotaque carioca’ é o sotaque das pessoas que vêm do Rio de Janeiro.

Foster: Eu acho que eles falariam ‘Benz.’

Alexia: Benz.

Foster: Tipo ‘meu bem,’ mas no plural.

Alexia: Exato.

Foster: ‘Bem.’ Tá bom, mais uma marca asiática, Mitsubishi.

Alexia: Mitsubishi.

Foster: Mitsubishi.

Alexia: É. Mitsubishi.

Foster: Mitsubishi.

Alexia: É igual pra mim, sim.

Foster: Mais ou menos igual.

Alexia: É. Muito engraçado que no meu colégio tinha uma menina de família japonesa que o sobrenome dela era Mitsuya.

💡

colégio - school

Foster: Uhun.

Alexia: E a gente, obviamente quando queria implicar com ela, chamava ela de Mitsubishi.

Foster: Não é tão engraçado não.

Alexia: Não faz o menor sentido, nós tínhamos 10 anos de idade ou coisa parecida, então era aquela época. Mas Mitsubishi.

Foster: Tá bom. E mais uma marca asiática, se não me engano, Nissan.

Alexia: Nissan.

Foster: Nissan.

Alexia: Nissan.

Foster: É um bom exemplo, qualquer palavra que termina com AN, você vai colocar uma vogal nasal. ‘AN, AN, AN, Nissan.’

💡

termina - ends

Alexia: Nissan.

Foster: É, não é ‘Nissan.’ Nissan.

Alexia: Exato. Muito bem, Foster.

Foster: Obrigado. Então, nos Estados Unidos eu escuto pessoas falando Porsche e também Porsche dependendo…

💡

escuto - listen, hear

Alexia: Da região.

Foster: Não, da região não. Eu acho que de quanto você sabe de carro.

Alexia: Interessante. Não, pra gente é só ‘Porsche’ mesmo.

Foster: Porsche.

Alexia: Porsche.

Foster: É.

Alexia: É isso.

Foster: Me lembra de ‘varanda - porch.’

Alexia: Porsche. É...

Foster: Porsche.

Alexia: É, exato. É, nunca tinha feito essa... É, legal.

Foster: É. Mas vocês não falam isso, né? Um ‘porch,’ uma ‘varanda.’

Alexia: Uma varanda.

Foster: É ‘varanda,’ não é ‘porch.’

Alexia: Não.

Foster: Tá bom. Tá, só mais algumas. Toyota.

Alexia: Toyota.

Foster: Toyota. Então até agora, foneticamente está fazendo sentido.

Alexia: Com certeza.

Foster: Eu gostei.

Alexia: Até porque a maioria das marcas não são americanas, né? Elas são italianas, são alemães.

Foster: Europeus ou asiáticos.

💡

Como a Alexia estava falando de ‘marcas’ (substantivo feminino), o Foster deveria ter falado ‘Europeias ou asiáticas’ para concordar com o gênero da palavra ‘marcas.’

Alexia: Exato.

Foster: Falando de alemão, Volkswagen.

Alexia: Bom, nós falamos Volkswagen.

Foster: Como é que é?

Alexia: Volkswagen.

Foster: Volkswagen.

Alexia: Volkswagen.

Foster: Então o W é um V pra você?

Alexia: Por isso que é BMW e não é BMW.

Foster: Volkswagen.

Alexia: Exato, entendeu?

Foster: Parece mais alemão pra mim. Volkswagen.

Alexia: Sim, é um ‘Volkswagen.’ E se eu tiver falando muito rápido, eu troco o V pelo F. Então ao invés de falar ‘Volkswagen,’ eu falo ‘Volkswagen.’

Foster: Então, na verdade, você está trocando o W para V e o V para F.

💡

na verdade - actually

💡

O Foster deveria ter dito ‘...você está trocando o W pelo V e o V pelo F.’

Alexia: Isso.

Foster: Nossa! Que complicação.

Alexia: Sim, então eu tinha, quando eu era mais nova, um Volkswagen. E todo mundo fala, “Ah, qual é o seu carro?” “Ah, é um Volkswagen.” Volkswagen. Entendeu agora por que, ao invés de BMW, o pessoal de São Paulo fala BMW? O pessoal antigo de São Paulo.

Foster: Mais ou menos. Eu entendi. Ainda não concordo, mas entendi.

Alexia: Faz sentido agora.

Foster: Faz sentido, mais ou menos. Então, pra acabar, Volvo.

Alexia: Volvo.

Foster: Volvo.

Alexia: Volvo.

Foster: Volvo.

Alexia: Então…

Foster: Porque tem L.

Alexia: É. Então, aliás, um amigo meu só foi salvo de um acidente de carro por causa do Volvo dele. Volvo.

💡

amigo - friend acidente de carro - car accident

Foster: É. É uma marca que gosta de dizer…

Alexia: Segurança em primeiro lugar.

💡

segurança - safety

Foster: Que é o carro mais seguro do mundo, não sei se seja verdade ou não.

💡

seguro - safe

Alexia: “Não sei se é verdade ou não.”

Foster: Tem certeza?

Alexia: Absoluta.

Foster: Caraca! Bom, acabando com um erro meu, eu acho que é um bom lugar pra parar hoje. Alexia, até a próxima.

💡

caraca - wow, whoa parar - stop

Alexia: Até a próxima, tchau!